Nos Fragmentos do HD #7: Márcia Goldschmidt, invasão e homem armado

#558
#1000101110 (binário)
#22E (hexadecimal)
#1056 (octal)
Imagem de destaque (vide visualização via página principal): Flashrama.

Márcia Goldschmidt

Estava com saudades de recolher os fragmentos da TV/internet em busca de fatos pitorescos que viraram clássicos? Pois é, o NFDHD deu uma pausa, mas está de volta. Hoje falaremos da invasão de um homem armado aos estúdios da TV Band em 2004 durante o programa Jogo da Vida, de Márcia Goldschmidt. Não lembra? Vamos refrescar sua memória.

Moacir Camargo Borges: a busca desesperada pelo perdão

Moacir Camargo Borges, vendedor de carros de 32 anos. Este homem estava em busca de rever seus dois filhos, então tentou chamar a atenção de diversos programas de TV populares, tais como Ratinho e Domingo Legal (apresentado por Gugu, à época). O desesperado pai, enfim, conseguiu ser ouvido pela produção do programa Jogo da Vida, de Márcia Goldschmidt.

Moacir conseguiu gravar de um vídeo pedido para o quadro “Hora do Perdão”. Porém, sua ex-mulher, detentora da guarda dos filhos, não aceitou participar e vetou a veiculação da gravação no Jogo da Vida.

O transtornado homem resolveu, em uma atitude desesperada, invadir os estúdios do programa, veiculado pela Band em 17/10/2004. Com porte de arma, Moacir rendeu os seguranças da emissora e surpreendeu Márcia e o cantor Waguinho ameaçando toda a produção. O desejo dele era ter seu problema resolvido na marra. Depois de 6 minutos e muita confusão, foi dominado por um policial militar à paisana, que estava na plateia.

Invasão de Moacir ao programa Jogo da Vida.

Invasão de Moacir ao programa Jogo da Vida.

O vendedor de carros foi encaminhado ao 34º DP pelos policiais do GOE (Grupo de Operações Especiais). Márcia foi substituída por Guilherme Bentana (morto tragicamente em 2006 em um acidente de carro) e Mauro Wedekin, pois a apresentadora alegou estar abalada com o episódio ocorrido momentos antes.


Mauro Wedekin dá o boletim do caso Moacir.

Mauro Wedekin dá o boletim do caso Moacir.

Em um primeiro momento, Moacir foi solto por intermédio de um habeas-corpus emitido no dia 09/11/2004 pelo Tribunal de Alçada Criminal. Porém, o vendedor de carros não escapou da posterior condenação, em 2005: dois anos de prisão e multa por porte ilegal de arma, violação de domicílio, perturbação de serviço de telecomunicação e perigo de vida ou saúde. A decisão da juíza Erica Regina Colmenero Coimbra Ponchio (20ª Vara Criminal Central da Capital) foi então revertida em prestação de serviços comunitários a uma entidade escolhida pela magistrada pelo mesmo período que seria cumprido em reclusão.

Comentários finais

É uma verdade: muito do que se vê na TV não é bem verdade, principalmente quando usado como fato verídico. Mas neste caso, aparentemente não deve ter havido nenhum tipo de armação, pela proporção tomada pelo episódio. No fim das contas, programa ao vivo é traiçoeiro e tudo pode acontecer.

Aqui terminamos mais um post desfragmentador. Acompanhe os outros posts desta coluna enquanto aguarda alguma novidade. Ah, quando tiver post novo, lembre: agora eles saem às 20h aos sábados.

Por: Not Now Lucas

The following two tabs change content below.

notnowlucas

São Paulo - SP
Formado em Informática e antenado no universo da tecnologia, gosto de escrever sobre tudo que me convier. Possuo um Nokia Lumia 730 e não gosto que caçoem de mim.