Nos Fragmentos do HD #3: padre, balões e Darwin Awards

#540
#1000011100 (binário)
#21C (hexadecimal)
#1034 (octal)
Imagem de destaque (vide visualização via página principal): Gerador Memes.

Padre Adelir

Todos nós sabemos: a morte é inevitável e um dia virá. De formas tristes, revoltantes e até mesmo bizarras. E o tema desfragmentado de hoje é sobre a forma como morreu um padre que resolveu sobrevoar sob balões em alto mar.

O ativismo pelos Direitos Humanos e o primeiro voo bem-sucedido

Adelir Antônio de Carli, de 41 anos, era pároco da diocese de Paranaguá. Defensor dos Direitos Humanos, ficou famoso por denunciar torturas de agentes públicos a moradores de rua, em 2006. Como resultado, quatro guardas municipais e o secretário de Segurança Pública (Álvaro Domingues Neto) foram presos, porém outros três ficaram foragidos da polícia.

Para promover as ações da Pastoral Rodoviária de Paranaguá – que ajuda espiritualmente caminhoneiros -, o padre tinha uma forma inusitada de fazê-lo. Em 13/01/2008, ele resolveu fazer um voo com balões de festa entre as cidades de Ampére (PR) e San Antonio (Argentina) – 110 km distância. O voo durou cerca de 4h15, e se atingiu uma altitude de 5,3 km.

Voo de 13/01/2008 (bem-sucedido).

Voo de 13/01/2008 (bem-sucedido).

Uma façanha como essa não seria feita de forma irresponsável ou será que sim?. Foram usados cerca de 500 balões para sustentar cerca de 200 kg (contando o padre e toda a parafernália usada no voo). Alguns itens de segurança foram usados durante toda a ação, como uma roupa térmica. Com o sucesso deste primeiro feito, foi prometido um segundo voo, marcado para 20/04.

O segundo [e trágico] voo

Com tudo marcado e preparado para 20/04/2008 (véspera do Dia de Tiradentes), o padre levantou voo novamente sentando a uma cadeira sob centenas de balões, partindo de Paranaguá (PR), com destino a Dourados (MS), uma distância bem maior à percorrida 3 meses antes. Ele se equipou com uma roupa térmica, dois celulares, um aparelho de GPS e suprimentos alimentares.

Momentos que antecederam o último [e trágico] voo do padre.

Momentos que antecederam o último [e trágico] voo do padre.

Mesmo recebendo a recomendação de não realizar o voo por conta do mau tempo na região, o padre insistiu e partiu para a sua última ação em vida. No mesmo dia, ele entrou em contato com a Polícia Militar dando detalhes de sua localização (cerca de 30 km da ilha dos Tamboretes, em São Francisco do Sul (SC)) e pedido para entrarem com as autoridades porque tinha dado ruim.

No dia seguinte ao voo, foram iniciadas buscas em São Francisco do Sul em busca de Adelir. O Corpo de Bombeiros e a Força Aérea Brasileira (FAB) vasculharam as proximidades e encontraram no segundo dia vários balões, mas nenhum sinal do padre. As buscas foram oficialmente encerradas em 26/04/2008. Apenas em 03/06/2008, uma empresa que presta serviços para a Petrobrás encontrou partes dos restos mortais do padre a 100 km da costa de Macaé (RJ).

Os balões foram encontrados, mas o padre não.

Os balões foram encontrados, mas o padre não.

Alguns fatos a mais sobre o trágico desfecho da aventura:

  • O padre não teria autorização para promover voos em nome da Pastoral Rodoviária de Paranaguá, segundo o bispo desta.
  • O Comando da Aeronáutica informou sobre os riscos ao espaço aéreo que a aventura promoveu. O padre teria passado perto de pelos menos três aeroportos: São José do Pinhal (PR), Navegantes e Joinville (SC).
  • O trágico fim do padre lhe rendeu o Darwin Awards, prêmio criado para os perdedores vencedores que tiveram mortes inusitadas.

Comentários finais

O fim do padre Adelir foi realmente trágico e até mesmo idiota. Em busca de mostrar sua excentricidade, promoveu voos inusitados e marcantes para a história da internet. Afinal de contas, algo deste naipe só poderia resultar em memes e montagens mil grau®.

E o Vento Levou (mas não trouxe de volta).

E o Vento Levou (mas não trouxe de volta).

Se encerra por aqui mais um post desta coluna desfragmentada. Se quiser mais, dê uma olhada nos post anteriores e aguarde pelos próximos.

Por: Not Now Lucas

The following two tabs change content below.

notnowlucas

São Paulo - SP
Formado em Informática e antenado no universo da tecnologia, gosto de escrever sobre tudo que me convier. Possuo um Nokia Lumia 730 e não gosto que caçoem de mim.