[Séries] Sonic Mania #19 (Tails): Lutando contra o rival do melhor amigo | NNL Games
RPNV 2016 #10: quem foi ou não eleito?
AMQCM #54: Hardwired… To Self Destruct (2016), por Metallica | Álbuns
NNL Indica #3: dicas para acompanhar tudo sobre Chespirito e Dragon Ball Super no Brasil
Eventos massa™ #2: Brasil Game Show 2016 | NNL em eventos
O pior porre da minha vida | Casos Pessoais
Janela de dicas #25: como remover o Warsaw completamente do seu Windows | Macetes
Nos Fragmentos do HD #15: os 10 anos do AE KASINÃO
Avulsos #4: Tanglewood para Sega Genesis / Mega Drive | NNL Games
Crunchyroll: saiba como ter acesso Premium+ por 48 horas

Instabilidade, cancelamento e Vivo Fibra | Casos Pessoais

#524
Imagem de destaque (vide visualização via página principal): MEMO – Mundo em Movimento.

Já sei: vão dizer “Ah, mas não tem mais atividade no NNL”. Realmente, não posso dar previsões de algum tipo de volta ao normal, de alguma novidade, mas garanto o blog no ar até 23/01/2016 (data do fim do ciclo anual do domínio). Dados os devidos esclarecimentos, será abordado um tema que, de certa forma, interfere nisso tudo: internet banda larga fixa e o advento da fibra ótica. Então, acomode-se porque lá vem história.

Dial-up para banda larga e velocidade com prazo de validade


Ai, minhas contas de telefone.

Ai, minhas contas de telefone.
Fonte: Cultura Mix.

Tudo começou com a migração da nostálgica porém odiada internet dial-up – e algumas centenas de reais a mais nas contas alheias, se usada de forma equivocada – para a internet banda larga da “antiga” Telefónica. Em meados de junho ou julho de 2009, o upgrade notável de máximos 56 kbps para “incríveis” 500 kbps e, meses depois, para 2 Mbps. Salto esse bem usufruído por um bom tempo.

O tempo passa, as coisas mudam – e todas as frases feitas usadas para designar o passar dos anos. Apesar dos descontos no valor da mensalidade inicial de R$ 79,80, estava insatisfeito com a velocidade já obsoleta do agora Vivo Speedy, ou Vivo Internet Fixa. No final de 2013, tentei a migração dos atuais 2 Mbps para algo como 10 Mbps, 15 Mbps, 25 Mbps, etc. Mas sempre recebi a negativa de disponibilidade técnica regional (ou apenas uma falta de vontade mesmo). Cheguei a abrir uma reclamação junto a Anatel, sem sequer receber um retorno.

Em uma nova tentativa em junho de 2014 (para os mais eufóricos – como eu – em plena Copa do Mundo), depois de tentativas telefônicas falhas – a não ser “promoções” com a mesma velocidade contratada -, cheguei a assinar um plano de 25 Mbps pela internet. O resultado já esperado: nada de confirmação de instalação após nova reclamação junto à Anatel. O atendente explicou a impossibilidade de fazer migração, mas não explicou o fato do site avisar da disponibilidade desta contratação e permitir a finalização do pedido.

Cancelamento, Vivo Fibra e o tortuoso mundo dos números de protocolo


Por favor, anote o número de protocolo.

Por favor, anote o número de protocolo.
Fonte: Semana Online.

O ponto da virada se dá alguns dias atrás deste mês de janeiro de 2015. A Vivo passou por problemas técnicos, provocando a queda de sinal e instabilidade na conectividade com a internet. Com o cancelamento iminente – com linha e tudo -, veio a luz, ou a fibra no fim do túnel: dias 16 e 17 de janeiro foram o pontapé inicial da tortura chamada número de protocolo. Consegui assinar o Vivo Internet Fibra com 50 Mbps a R$ 79,90 (R$ 59,90 em preço promocional nos 3 primeiros meses) e, como bônus, cancelei eletronicamente o link atual sem medir as consequências.

Com tudo acertado, em teoria para segunda-feira (19/01), esperei pela visita do técnico responsável. Após ligação à central, descobriu-se a real data de instalação, ou no caso, a real segunda (26/01 – a confusão), remarcada com (in)sucesso para quinta-feira 22/01, pelo efeito do cancelamento do Vivo Internet de 2 Mbps e de problemas na linha telefônica. O dia chegou e a conclusão do serviço não ocorreu, o 9o número do protocolo foi gerado – não contando com os não anotados – e foi alegado problema técnico impeditivo. Sem solução imediata, terça-feira (27/01) era o dia D. E foi.

Cumprindo o dia marcado, o técnico competente fez a instalação, comprometida com mais problemas. Desde problemas externos no terminal de instalação a problemas na própria Vivo fizeram os trabalhos se alongarem por 4h30. Com SSID e senha devidamente definidos, finalmente a fibra entrou na protocolar dieta caseira.

Problema bônus e uso do Vivo Fibra (conclusão)


Rumo ao 10o número de protocolo

Rumo ao 10o número de protocolo.
Fonte: Deposit Photos.

Com um dia de uso, ocorreu o primeiro problema pós instalação. Este causou inacessibilidade por horas. O temido 10o e momentâneo último número de protocolo desta leva foi gerado e o problema foi sanado sem necessidade de atendimento extra. Como nunca ocorrera durante o caminho das pedras.

Em termos de usabilidade, não há como não perceber o aumento em torno de 2400% na velocidade de download e upload. Tarefas como sincronizar arquivos em GB na nuvem em questão de minutos, download quase instantâneos e vídeos em Full HD no problemático YouTube se tornam simples.

No fim das contas, esta relação de amor, ódio e indiferença resultam em preços pouco convidativos e qualidade de serviço sempre em cheque, pelos N motivos de sempre. Mais do que nunca, a frase perfeita encerrar este longo post é: sem internet, sem amor.

Por: Not Now Lucas

The following two tabs change content below.

notnowlucas

São Paulo - SP
Formado em Informática e antenado no universo da tecnologia, gosto de escrever sobre tudo que me convier. Possuo um Nokia Lumia 730 e não gosto que caçoem de mim.