Terraplanistas, tiozão do churrasco e funcionário vitalício | Mais um a meu favor #298
RPNV 2016 #10: quem foi ou não eleito?
AMQCM #54: Hardwired… To Self Destruct (2016), por Metallica | Álbuns
NNL Indica #3: dicas para acompanhar tudo sobre Chespirito e Dragon Ball Super no Brasil
Eventos massa™ #2: Brasil Game Show 2016 | NNL em eventos
O pior porre da minha vida | Casos Pessoais
Janela de dicas #25: como remover o Warsaw completamente do seu Windows | Macetes
Nos Fragmentos do HD #15: os 10 anos do AE KASINÃO
Avulsos #4: Tanglewood para Sega Genesis / Mega Drive | NNL Games
Crunchyroll: saiba como ter acesso Premium+ por 48 horas

Nokia 500: meu primeiro smartphone


#254

Este é um review do meu novo gadget: Nokia 500. Produto comprado no Extra, por R$ 399, onde estava só esperando uma promoção para adquiri-lo (o preço anterior era de R$ 499).

Antes de tudo, tenho que dizer que foi “sufocante” a espera da entrega, feita no último dia do prazo, provavelmente logo após eu cobrar, só por garantia. O motivo por comprar este ao invés do Galaxy Y (Samsung) é pelo fato de eu gostar de Symbian (me julguem) e dos celulares Nokia.

Enfim, depois dos esclarecimentos, vamos ao que interessa: o que se pode tirar desta primeira semana de uso, embora eu quisesse fazer este review já com as impressões de Symbian/Nokia Belle, já que a atualização ainda não foi liberada.

O que vem na caixa

Fiz uma espécie de unboxing do Nokia 500, onde nas fotos (tiradas do Nokia 2730 Classic), vemos os componentes contidos na caixa, além dos manuais do usuário e de garantia, do cartão SD de 2 GB e do fone de ouvido.

Principais especificações

Altura: 111,3 mm
Largura: 53,8 mm
Espessura: 14,1 mm
Tela: 3.2”
Câmera: 5 megapixels
Peso: 93 g
Conversação 3G: 5 h
Espera 3G: 455 h
Música: 35 h
Vídeo: 5,3 h
Processador: 1 GHz

Info: http://www.nokia.com/br-pt/produtos/celular/500/especificacoes/

Além destas especificações, este é um celular com:
– Conectividade 3G (HSDPA e HSUPA) e Wi-Fi.
– Navegador GPS (depois contarei a experiência com ele).
– Sistema operacional Symbian Anna.
– Memória interna de 2 GB mais slot para cartão SD.
– Bluetooth 2.0

Impressões

Começando pelo sistema operacional (Symbian Anna): minha experiência com ele, até o momento, é boa. Ele tem a tela inicial com três “áreas de trabalho”, para se colocar os widgets e atalhos. Nos menus, pode-se organizá-los usando o recurso drag and drop. Só encontro problema com o teclado (mesmo com Swype) e com o touch, na hora de clicar em algum atalho/app. Apesar de ser 6 g mais pesado que o 2730, aparenta-se ser mais leve, pelo menos pelo manuseio.

O celular não veio com nenhum jogo pré-instalado (o que é uma vantagem), embora a desvantagem dos jogos gratuitos sempre tem ads, ou seja, precisa-se de conexão com a internet para jogá-los. Os aplicativos de escritório são Quickoffice, Adobe Reader (para PDF), calculadora, Notas, etc.

O Music Player dele é bem simples, porém com as principais funções: biblioteca muito bem organizada (artista/álbum), controle no volume, passagem de música, entre outros. Se preferir, tem a loja Nokia Música (que não uso). O áudio da música é bom, tanto no fone de ouvido, como no alto-falante, sem contar a boa gama de formato de áudio suportados: tais como AAC, MP3, WMA, Wave, etc. O rádio pode ser tanto com antena (vulgo fone de ouvido), quanto por streaming (com o app Rádio Internet).

De vídeos, posso dizer que também temos uma boa gama de formatos suportados (MPEG 4, H.264/AVC, RealVideo 8,9,10, etc). A tela de 640 x 480 faz se ter uma ótima impressão ao assistir um vídeo que aproveite toda a largura e altura da mesma. Pode-se ver vídeos pelo Youtube, via streaming. Claro que isso exige uma boa conexão (seja 3G ou Wi-fi). Temos um pequeno editor de vídeos, para edições simples, como inserir textos, fazer cortes em determinadas cenas, entre outros. A filmagem dele, dentro do esperado, é boa, claro que com as condições de filmagem favoráveis e um bom filmador (este não sou eu).

Falando em câmera (5 MP), esta tira fotos (ah vá) boas, nas mesmas condições citadas acima, no formato JPEG, um editor de imagem estática e marcação de localização. Já as imagens suportadas são em formatos como BMP, o próprio JPEG, PNG, entre outros.

A navegação pela web é feita pelo Navegador OSS (nativo), pelos protocolos mais conhecidos (XHTML, XML, WAP 2.0, etc.), embora eu prefira usar o Opera Mobile (existe também disponível o Opera Mini). Percebo que é bem prático acessar sites web por um lado e incômodo por outro – a vantagem de dar zoom na parte que lhe interessa da página e a desvantagem de dar “deszoom” sem querer e de alguns links não abrirem. Por isso, sempre é preferível usar as versões mobile de sites.

Para redes sociais, a Nokia disponibiliza o Nokia Social (para acesso do Twitter e do Facebook). Para Twitter, é um ótimo cliente, pois está tudo separado em abas e não em colunas (isso me confunde). Só sinto falta de um notificador de alguma mention, DM nova. Já para Facebook, não há muito o que dizer, já que o funcionamento é semelhante, embora tenha o inconveniente de não ficar logado a todo o momento. A opção seria usar o app do próprio Facebook. Tem também um app Orkut (não sei por qual motivo) e o Foursquare (este não é nativo).

Em mensagens, temos os recursos de MMS e SMS, além do Whatsapp, aquele que é considerado o killer do Short Messaging Service, embora utilize-se do tipo de uso do mesmo, basicamente. Os contatos são organizados da forma tradicional: em ordem alfabética (seja contatos salvos no SIM ou no telefone) e em grupos (nunca criei um). Claro, o principal recurso de um celular (ligações) está incluso, com chamadas bem audíveis.

A Loja Nokia é a loja de apps. Bem, para apps de redes sociais, personalização, escritório, entre outros, há muitos bons aplicativos gratuitos e pagos (embora eu não seja fã de pagar por um app). Percebo que não há muitos jogos gratuitos “de peso”, além dos citados ads neles. Mas dá para o gasto.

O Nokia Mapas vem com recursos de previsão do tempo, check-in das coordenadas geográficas, dicas de locais (tal qual o Foursquare) e o navegador GPS. Minha primeira experiência com ele não foi lá muito boa: fica recalculando a rota e tive dificuldades com o endereço (digo, para mudar, já que tinha pesquisado outro). Há de se ter uma boa noção de direção e sentido (saber mais ou menos o local) e usar o navegador apenas para descobrir ruas não conhecidas. Para quem não faz a mínima ideia de onde está, pode ser a beira do precipício ou uma mão na roda, caso este esteja devidamente atualizado.

Considerações finais

Nesta primeira semana de uso, vejo que o Nokia 500 se encaixou bem na minha “nova” maneira de usar um celular. É meu primeiro smartphone, talvez por isso a duração da bateria não me satisfez como esperava, apesar de eu usar muito. Eu estou, até o momento, satisfeito com minha aquisição.

The following two tabs change content below.

notnowlucas

São Paulo - SP
Formado em Informática e antenado no universo da tecnologia, gosto de escrever sobre tudo que me convier. Possuo um Nokia Lumia 730 e não gosto que caçoem de mim.