Invasão da Rocinha, aviso e sensacionalismo


A invasão da favela da Rocinha (Rio de Janeiro), um dos redutos do crime organizado no Rio de Janeiro, fechou o espaço aéreo, algumas vias de rodagem, etc. Todo um circo foi formado.
O aviso detalhado da ação policial na Rocinha é a prova do sensacionalismo que busca uma incessante audiência. Assim, os bandidos tiveram tempo para fugirem, ou para prepararem uma reação. Exemplo disso foi a exibição da Guerra do Vietnã, que causou uma comoção nacional nos EUA, pedindo para que a guerra cessasse. Em 1975, os EUA tiveram uma derrota que nunca aceitaram até hoje, por ser uma vergonha para eles.
Quem se lembra da invasão da Favela do Alemão (também no Rio de Janeiro), no ano passado, aquele festival de um filme Hollywoodiano, sabe muito bem disso, ou deveria saber.
A morte do cinegrafista da Band, Gelson, é a prova de quem se arrisca para passar as notícias desta incessante guerra. Não houve uma segurança preparada para este tipo de cobertura, ou pelo menos uma suficientemente segura (desculpe a redundância). Foi preciso, como sempre, uma tragédia como esta abater um veículo de comunicação para aumentar-se (ou não) a segurança.

Veja a reportagem da Band, sobre o experiente cinegrafista sendo atingido pelo tiro de fuzil.

Link para uma notícia sobre o assunto: http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/invas%C3%A3o-da-rocinha-vai-abalar-crime-organizado-no-rio

The following two tabs change content below.

notnowlucas

São Paulo - SP
Formado em Informática e antenado no universo da tecnologia, gosto de escrever sobre tudo que me convier. Possuo um Nokia Lumia 730 e não gosto que caçoem de mim.