Dia do Homofóbico, digo, Dia do Heterossexual

Uma proposta polêmica da bancada Evangélica da Câmara da cidade de São Paulo, do verador Carlos Apolinário (líder do DEM na Câmara), ganhou repercussão: o Dia do Heterossexual, que seria comemorado todo 3º domingo do mês de dezembro, e que a mesma já estaria em processo de extensão para o estado paulista, pelas mãos do deputado Dilmo dos Campos (PV-SP), como pode ser visto aqui: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/08/deputado-negocia-lei-que-estende-dia-do-hetero-para-todo-o-estado-de-sp.html.

Acho uma tremenda de uma inutilidade pública esta lei, porque os heterossexuais não lutaram por serem maltratados por sua opção sexual, nem por beijar o(a) parceiro(a) em praça pública. Sim, vão dizer “mas todos sofrem com outras coisas”, mas este não é ponto. Falo especificamente da orientação sexual.

Homossexuais lutam por terem o direito de serem casados com pessoas amadas por meio da lei, nem é necessária a aprovação de nenhuma quanto ao matrimônio de nenhuma religião, já que estamos em um Estado livre, de fazerem o que qualquer pessoa normal, cidadã, faz, por exemplo. Mas, pelo conservadorismo religioso e pela cultura imposta de “raça pura”, raça ariana, raça superior, impede como que eles tenham o prazer de desfrutar de uma vida normal. Muitas vezes, eles são agredidos, ofendidos, achincalhados por grupos de extermínio e pela própria sociedade só por amarem pessoas do mesmo sexo.

É verdade também que há pessoas que se aproveitam de um assunto tão delicado para promover o contrário: a superioridade homossexual. Não é este o caminho, não é esta a solução. O objetivo é a igualdade prevista, inclusive, em Constituição.

A pergunta que fica, muitas vezes, é: se somos seres tão racionais assim, por que barbáries como esta acontecem? Teoricamente, o ser humano teria a capacidade de repensar, refletir, raciocinar e, em situações como esta, vemos que podemos ser o animal mais impiedoso do planeta; o mais irracional, o que age por instinto, e não por sua própria mente, por sua própria sensatez.

Pode-se mudar isso? Sim, pode-se. Com leis mais severas quanto a homofobia, leis que garantam o bem estar geral, etc. Mas não será com o Dia do Homofóbico, digo, Dia do Heterossexual que chegaremos a algum lugar.

The following two tabs change content below.

notnowlucas

São Paulo - SP
Formado em Informática e antenado no universo da tecnologia, gosto de escrever sobre tudo que me convier. Possuo um Nokia Lumia 730 e não gosto que caçoem de mim.