CQC, vídeo proibido e cachaça

Um vídeo da terceira temporada (2010) do programa Custe o Que Custar (CQC) simplesmente foi proibido de ir ao ar.

Ele traz um deputado fictício que tem um projeto de lei, onde propõe-se colocar um litro de cachaça na cesta básica do brasileiro.

Em Brasília, uma mulher contratada pelo programa para recolher as assinatura dos nobres deputados. Muitos assinaram se sequer ler o que estava escrito.

O maior absurdo foi o deputado federal à época Nelson Trad (PMDB-MT) agredir o câmera sem motivo. Mostrando o quanto despreparado está nosso Congresso Nacional. Vide vídeo:

Não gostar do programa ou de humor é uma coisa, mas isso é selvageria. E nossos deputados proibirem o vídeo é o maior absurdo de todos. Assim, o Brasil não vai para frente.

The following two tabs change content below.

notnowlucas

São Paulo - SP
Formado em Informática e antenado no universo da tecnologia, gosto de escrever sobre tudo que me convier. Possuo um Nokia Lumia 730 e não gosto que caçoem de mim.